Desfile Carnavalesco no Marchódromo da Lapa!!!

Céu na Terra e Rio Maracatu prometem animar a festa.

ADIAMENTO DO DESFILE DO CONCURSO DE MARCHINHAS
Informamos que o desfile carnavalesco do Concurso Nacional de Marchinhas, que aconteceria neste sábado com Céu na Terra, dia 28 de janeiro, foi transferido para o dia 12 de fevereiro. Por conta das obras na Praça Cardeal Câmara, na Lapa, que ainda serão finalizadas, a produção do evento avaliou que a alteração da data fará com que o desfile transcorra com mais tranqüilidade e segurança para o público.

Um grande desfile para celebrar o “7º Concurso Nacional de Marchinhas Carnavalescas da Fundição Progresso” – Prêmio Mario Lago – toma a Lapa neste sábado, com concentração em frente à Fundição Progresso. A folia será conduzida por dois dos principais blocos de rua do Rio – CÉU NA TERRA e RIO MARACATU.

Aonde e quando:
Marchódromo da Lapa. Lapa – Rio de Janeiro -RJ.
12/02/2012. 16h. (0800!).
 

Leave a comment »

Pré-Carnaval Carioca de Rua 2012! #0800

O Rei Mandou cair dentro da Folia (sem moderação)!!!

Miserinhos e Miseretes de plantão,  2011 acabou de terminar e a folia já entrou com força total! O Melhor Carnaval de Rua do Mundo promete mais uma vez. Projetamos uma compilação pré-carnavalesca (Super hiper mega ultra atualizada e Negritada [nossas recomendações!]) de todos os ensaios de blocos GRATUITOS (estilo Misere Vip total mesmo!) do RJ.

Confiram a programação completa e não se esqueçam de divulgar!

13 de Janeiro de 2012 (sex)

 Escravos da Mauá (Réveillon) – Largo de são Francisco da Prainha. Praça Mauá. 19h

 Bloco dus Impussivi – Calçada da Av. Chile c/ Lélio Gama, em frente ao Ed. sede da Petrobras. Centro. 17h

14 de Janeiro de 2012 (sáb)

 Gigantes da Lira (infantil) – Praça da Rua General Glisério. Laranjeiras. 11h

 Bloco Virtual – Praça no Costão do Leme. Leme. 18h

 Nova Geração do Zumbi – Esquina da Serrão c/ Peixoto de Carvalho. Ilha do Governador. 18h

15 de Janeiro de 2012 (dom)

 Bloco Volta, Alice – Ruas do Mercado em frente ao Bar Kamikaze. Centro. 16h

19 de Janeiro de 2012 (qui)

• Banda da Rua do Mercado – Esquina das Ruas do Mercado e Ouvidor. Centro. 19h

 Bloco dus Impussivi – Calçada da Av. Chile c/ Lélio Gama, em frente ao Ed. sede da Petrobras. Centro. 17h

20 de Janeiro de 2012 (sex)

 Balança Meu Catete (Aniversário de 1 Ano) – Rua do catete (em Frente ao Detran). Catete. 16h.

• Bloco do Tião dos Embaixadores da Folia – Rua Gomes Freire. Lapa. 18h

• Boca Maldita – Praça Demétrio Ribeiro. Copacabana. 19h

21 de Janeiro de 2012 (sáb)

• Eu Sou Eu, Jacaré É Bicho D’Água – Rua Torres Homem, 150 (Bar do Costa). Vila Isabel. 18h

 Bloco Virtual – Praça no Costão do Leme. Leme. 11h.

• Embaixada das Caricatas – Praça da República. Centro. 16h

 Nova Geração do Zumbi – Esquina da Serrão c/ Peixoto de Carvalho. Ilha do Governador. 18h.

26 de Janeiro de 2012 (qui)

 Banda da Rua do Mercado – Esquina das Ruas do Mercado e Ouvidor. Centro. 19h

28 de Janeiro de 2012 (sáb)

 Desliga da Justiça – Rua do Mercado. Centro. 17h

 Bloco do Barbas – Praça Mauro Duarte, Botafogo – Horário: 19h

 Banda de Ipanema – Praça General Osório. Ipanema. 15h

 Bloco Virtual – Praça no Costão do Leme. Leme. 18h

 Nova Geração do Zumbi – Esquina da Serrão c/ Peixoto de Carvalho. Ilha. 18h

Embaixada das Caricatas – Praça da República. Centro. 16h

Raízes da Tijuca – Rua General Rocca. Tijuca. 17h

29 de Janeiro de 2012 (dom)

• Só Caminha – Concentração Largo dos Leões. Humaitá. 14h

2 de Fevereiro de 2012 (qui)

• Banda da Rua do Mercado – Esquina das Ruas do Mercado e Ouvidor. Centro. 19h

Espera, Espera Mas Não Sai – Rua Teófilo Otoni, esquina c/ Rua da Candelária. Centro. 17h

3 de Fevereiro de 2012 (sex)

 Bloco dus Impussivi – Calçada da Av. Chile c/ Lélio Gama, em frente ao Ed. sede da Petrobras. Centro. 17h

 Escravos da Mauá – Largo de São Francisco da Prainha. Praça Mauá. 19h

4 de Fevereiro de 2012 (sáb)

 Banda de Ipanema – Praça General Osório. Ipanema. 16h

 Imprensa que eu Gamo – Mercado São José. Laranjeiras. 15h

• Desliga da Justiça – Praça Santos Dummont. Gávea. 11h

• Spanta Neném – Ciclovia da Lagoa na altura do Parque do Cantagalo. Lagoa. 13h

 Bloco Virtual – Praça no Costão do Leme. Leme. 18h

 Nova Geração do Zumbi – Esquina da Serrão c/ Peixoto de Carvalho. Ilha do Governador. 18h

Sem Noção – Rua do Lavradio. Lapa. 14h

GB Bloco – Rua General Glicério. Laranjeiras. 12h

Vou Treinar e Volto Já (SAFERJ) – Rua Afonso Pena. Tijuca. 17h

Nem Muda, Nem Sai de Cima – Av. Maracanã. Muda. 19h

Flack – Rua Magalhães de Castro. Rocha. 20h

Se Cair, Eu Como  – Praia da Guanabara. Ilha do Governador. 12h

Quilombo de Irajá – Rua Metrovick. Irajá. 19h

Eu Vou Mas Eu Volto – Rua Igarapé-açu. Curicica. 14h

Panela Preta da Curicica – Rua João Bruno Lobo, 38. Curicica. 17h

Chocolate Com Pimenta – Rua Gastão Taveira. Praça Seca. 18h

5 de Fevereiro de 2012 (dom)

• Me Esquece – Av. Delfim Moreira (posto 12). Leblon. 11h

Sangue Bom – Av. Atlântica, do Posto 6 até a Santa Clara. Copacabana. 11h

Calma, Calma, Sua Piranha! – Rua Visconde de Caravelas. Botafogo. 12 H

Verde Amarelo e DJ Brasil – Av. Infante Dom Henrique, da frente do Coreto Modernista até o MAM. Aterro do Flamengo. 15h

Bom Sujeito – Av. do Pepê. Barra da Tijuca. 17h

Oba Oba do Recreio – Av. Lucio Costa (posto 10). Recreio. 18h

Tá na Frente Eu Empurro – Rua Liberata Santos. Bento Ribeiro. 16h

9 de Fevereiro de 2012 (qui)

 Banda da Rua do Mercado – Esquina das Ruas do Mercado e Ouvidor. Centro. 19h

Inova Que Eu Gosto  – Rua Paissandu. Flamengo. 20h

10 de Fevereiro de 2012 (sex)

• Cordão da Bola Preta (Grito de Alerta) – Av. Rio Branco esquina da Av. Presidente Vargas. Centro. 20h

Badalo de Santa Teresa – Largo das Neves. Santa Teresa. 20h

Perereka Sem Dono – Rua Henrique de Novaes. Botafogo. 20h

Eu Sou Eu, Jacaré É Bicho D’Água – Rua Torres Homem, 150 (Bar do Costa). Vila Isabel. 18h

 Bloco dus Impussivi – Calçada da Av. Chile c/ Lélio Gama, em frente ao Ed. sede da Petrobras. Centro. 17h

11 de Fevereiro de 2012 (sáb.)

 Simpatia é Quase Amor – Praça General Osório. Ipanema. 15h

 Bloco Virtual – Praça no Costão do Leme. Leme. 18h

Embaixada das Caricatas – Praça da República. Centro. 16h

Pinto Sarado – Travessa Sara. Santo Cristo. 17h

Da Cá Tia – Rua do Rezende. Lapa. 18h

Imperadores de São Cristóvão – Rua General Bruce, 967. São Cristóvão. 18h

Imaginô? Agora Amassa! – Rua José Linhares. Leblon. 10h

Sá Pereira (Bloco Infantil) – Rua Capistrano de Abreu. Botafogo. 11h

Bloco dos Mendigos – Rua Bulhões de Carvalho. Copacabana. 13h

Só o Cume Interessa – Praça General Tibúrcio. Urca.  14h

Bloco da Mamadeira – Praça General Leandro. Botafogo. 16h

Os Imóveis – Rua Souza Lima, 121. Copacabana. 16h

Banda Bandida – Rua Rodolfo Dantas. Copacabana. 18h

Ih, É Carnaval – Av. Pasteur, do nº 250. Urca. 18h

Cutucano Atrás – Concentra em frente La Fiorentina. Leme. 19h

Xupa Mas Não Baba – Praça Cardoso Junior. Laranjeiras. 12h

Espumas e Paetês – Praça da General Glicério. Laranjeiras. 16h

Rio Pandeiro – Praça São Salvador. Laranjeiras. 16h

Ansiedade – Rua Gago Coutinho. Laranjeiras. 17h

Bloco ASPA – Rua Pedro Américo. Catete. 18h

Tristeza é Só Alegria – Rua Dona Romana. Engenho Novo. 11h

Butano na Bureta – Rua Senador Furtado nº 48. Maracanã. 14h

Urubuzada – Praça Varnhagen. Tijuca. 14h

Banda do Tijuca Tênis clube – Rua Conde de Bonfim. Tijuca. 16h

Banda Haddock – Rua Afonso Pena. Tijuca. 16h

Banda de Vila Isabel – Boulevard 28 de Setembro. Vila Isabel. 17h

Já Comi Pior Pagando – Rua Leite de Abreu. Tijuca. 17h

Bloco do Baixo Tijuca – Praça Varnhagen Tijuca. 18h

Bloco do Ipê – Rua Almirante Cochrane. Tijuca. 18h

Eu Não Venho Mais Aqui – Rua Ferreira Leite. Abolição. 18h

O Negócio Tá Feio e Seu Nome Tá no Meio – Conselheiro Agostinho. Todos os Santos. 18h

Flack – Rua Magalhães de Castro. Rocha. 20h

E Daí? – Av. Lúcio Costa, da ponte Lucio Costa a Praça do Ó. Barra da Tijuca. 12h

Arruaça do Bem – Av. Lucio Costa, do nº 4.700 a Praça do Ó. Barra da Tijuca. 14h

Entorta, Mas Não Cai – Av. Lucio Costa, entre os postos 5 e 6. Barra da Tijuca. 17h

Velozos e Furiosas – Av. Prefeito Mendes de Moraes. São Conrado. 15h

Vem Cá Me Dá – Av. Marechal Henrique Lott. Barra da Tijuca. 17h

Banda do Pechincha – Rua Armando Gonzaga. Pechincha. 18h

Parei de Beber, Não de Mentir – Praça do Bandolim. Curicica. 18h

Lavou Tá Limpo – Rua Candido Benício. Praça Seca. 19h

Monarcas da Engenhoca – Praia da Engenhoca. Ilha do Governador. 16h

Encosta Que Ele Cresce – Praça Jerusalém. Ilha do Governador. 16h

Banda Devassa – Rua Patagônia. Penha. 17h

Banda do Village – Rua Luis Sá. Ilha do Governador. 17h

Pinto na Perereca – Praça XV de Novembro. Marechal Hermes. 17h

Largo da Mulher, Mas Não Largo da Cerveja – Largo do Respeito. Bento Ribeiro. 20h

Tu É Meu  – Av. Pilar do Sul. Guaratiba. 17h

 Nova Geração do Zumbi – Esquina da Serrão c/ Peixoto de Carvalho. Ilha. 18h

12 de Fevereiro de 2012 (dom.)

 Céu na Terra e Rio Maracatu – Marchódromo. Lapa. 16h

Fogo e Paixão – Largo de São Francisco. Centro. 11h

 Suvaco de Cristo – Rua Jardim Botânico. JB. 8h

 Gigantes da Lira (infantil) – Praça da Rua General Glisério. Laranjeiras. 9h

• Vira Lata – Av. Delfim Moreira (posto 12). Leblon. 10h

• Empolga às 9 – Rua Joana Angélica (praia). Ipanema. 16h

• Chora me Liga – Av. Infante Dom Henrique. Aterro do Flamengo. 10h

• Escravos do Mauá  – Largo da Prainha. Praça Mauá.12h

• Bloco da Preta – Av. Rio Branco. Centro. 14h

• Bloco dos Arengueiros – Av. Rio Branco. Centro. 15h

• Pipoca no Mel – Praça da Harmonia. Gamboa. 17h

• Perereca Imperial – Rua São Cristóvão. São Cristóvão. 17h

• Banda da Amizade – Rua Tadeu Kosciusko. Lapa. 19h

• Quem Não Guenta Bebe Água – Rua Gago Coutinho. Laranjeiras. 14h

• Bambas do Catete – Rua do Catete. Catete. 18h

• Larga a Onça, Alfredo – Rua Ipiranga, nº 49. Laranjeiras. 18h

• Alegria sem Ressaca – Avenida Atlântica, altura da Republica do Peru. Copacabana. 11h

• Blocão – Avenida Atlântica, entre o Posto 6 e a Miguel Lemos. Copacabana. 11h

• Banda do Arroxo – Rua Belford Roxo. Copacabana. 12h

• Tá Pirando, Pirado, Pirou  – Av. Pasteur. Urca. 16h

• Boka de Espuma – Marquês de Olinda. Botafogo. 16h

• Banda Braguinha – Av. Atlântica em frente ao Copacabana Palace. Copacabana. 17h

• Eu Choro Curto Mas Rio Comprido – Rua Aristides Lobo, do nº 220 ao nº 115. Rio Comprido. 14h

• Deixa a Língua no Varal – Rua Barão de Mesquita. Tijuca. 16h

• Vai Tomar no Grajaú – Av. Eng. Richard nº 116 (PARADO). Grajaú. 16h

• Banda da Afonso Pena – Pça Afonso Pena. Tijuca. 17h

• No Rabo do Pavão – Rua Victor Meirelles. Riachuelo. 17h

• Balaco Bloco – Rua Alfredo de Souza Mendes. Pilares. 17h

• Foliões do Verdun – Largo do Verdun. Grajaú. 18h

• Ou Vai ou Mama – Rua Paraná. Piedade. 19h

• Acorda e Vim Brincar – Rua das Dálias. Vila Valqueire. 12h

• Banda da Barra – Av. Sernambetiba, do 3.646 até a Praça do Ó. Barra da Tijuca. 14h

• Incha Rola – Rua Araticum. Anil. 15h

• Suvaco do Velho – Rua Lucaia, esquina com Mananciais. Taquara. 15h

• Pra Cá Samba – Rua João Bruno, nº 56. Curicica. 16h

• Pode Vir Que Tá Legal – Praça do Ipase. Praça Seca. 16h

• Princesinha do Recreio – Av. Lucio Costa (posto10). Recreio. 17h

• Deita Mas Não Dorme – Largo da Taquara. Taquara. 19h

• Acorda e Vem Brincar – Rua das Dálias. Vila Valqueire. 12h

• Banda de Cavalcante – Rua Graça Melo. Cavalcante. 12h

• Bloco do Esporte Clube Jardim Guanabara – Praça Jerusalém. Ilha do Governador. 12h

• Fuzuê da Ilha – Praça do Grego. Ilha do Governador. 15h

• Garganta Seca de Irajá – Rua Manuel de Araújo. Irajá. 16h

• Tá na Frente, Eu Empurro – Rua Liberata Santos. Bento Ribeiro. 16h

• É Mole Mas É Meu do Irajá – Rua Hannibal Porto. Irajá. 16h

• Tamo Junto na Folia – Rua Figueiredo Camargo. Padre Miguel. 16h

• Filhos de Jorge – Praça Ramos Figueira. Olaria. 16h

• Unidos da Ribeira – Praça Iaiá Garcia. Ilha do Governador. 17h

• GRES Império Serrano – Ministro Edgard Romero. Madureira. 18h

• Quem Não Aguenta, Chupa – Av. Maracajás. Ilha do Governador. 20h

15 de Fevereiro de 2012 (qua.)

• Regula Mas Libera – Rua Teófilo Otoni. Centro. 20h

• Discípulos de Oswaldo – Largo do Amorim. Manguinhos. 19h

16 de Fevereiro de 2012 (qui.)

• Espera, Espera Mas Não Sai – Rua Teófilo Otoni. Centro. 17h

• Libertos do Arquivo – Praça da República. Centro. 19h

• Badalo de Santa Teresa – Largo das Neves. Santa Teresa. 20h

• É Pequeno, Mas Vai Crescer – Rua Alexandre Mackenzie. Centro. 20h

• Mamelúdicos Eufóricos e Outros Interofóbicos Frenéticos – Rua Real Grandeza. Botafogo. 19h

• Cobra Sarada – Rua Gago Coutinho nº 14. Laranjeiras. 18h

• Loucura Suburbana – Rua Ramiro Magalhães. Engenho de Dentro. 17h

• Pombal do Engenho Novo – Praça Nossa Senhora da Conceição. Engenho Novo. 19h

Comments (2) »

Ensaios da Banda da Rua do Mercado!!!

Encontro marcado para toda as quintas até 09 de fevereiro.

Fundada em 1999 por operadores da Bolsa de Valores, jornalistas, trabalhadores e frequentadores do centro histórico do Rio, a Banda da Rua do Mercado tem objetivo de defender a revitalização do centro e homenagear personagens da vida carioca.

O grande desfile acontecerá no dia 16 (quinta-feira que antecede o Carnaval, e homenageará o jornalista Ancelmo Gois) pelas ruas do Centro Histórico do Rio. A saída está marcada para as 19horas com percurso pela Praça XV, seguindo pelas ruas Sete de Setembro, Quitanda, Rosário e voltando para a Rua do Mercado. O desfile é puxado pelos músicos do Cordão da Bola Preta.

Aonde e quando:
Rua do Mercado esquina com Rua Ouvidor – em frente à Bolsa de Valores.
Centro – Rio de Janeiro -RJ.
Todas as quintas até o dia 09 de fevereiro, às 19h.
(0800!).

Leave a comment »

Marchinhas para dar … e para vender!

Assim ninguém mais precisará ficar enrolando a língua hein?

• ABRE ALAS (Chiquinha Gonzaga, 1899)

Ó abre alas que eu quero passar
Ó abre alas que eu quero passar
Eu sou da lira não posso negar
Eu sou da lira não posso negar

Ó abre alas que eu quero passar
Ó abre alas que eu quero passar
Rosa de ouro é que vai ganhar
Rosa de ouro é que vai ganhar

• ALLAH-LÁ-Ô (Haroldo Lobo-Nássara, 1940)

Allah-lá-ô, ô ô ô ô ô ô

Mas que calor, ô ô ô ô ô ô
Atravessamos o deserto do Saara
O sol estava quente
Queimou a nossa cara

Viemos do Egito
E muitas vezes
Nós tivemos que rezar
Allah! allah! allah, meu bom allah!
Mande água pra ioiô
Mande água pra iaiá
Allah! meu bom allah

• APAGA A VELA (Braguinha, 1941)

Bela, bela
Já não posso resistir
Apaga a vela, ó bela
Apaga que eu quero dormir

Apaga também os teus olhos
Teus olhos enormes de brilho azulado
Não passes a noite falando
Que eu ando com o sonho atrasado

• AURORA (Mário Lago-Roberto Roberti, 1940)

Se você fosse sincera
Ô ô ô ô Aurora
Veja só que bom que era
Ô ô ô ô Aurora

Um lindo apartamento
Com porteiro e elevador
E ar refrigerado
Para os dias de calor
Madame antes do nome
Você teria agora
Ô ô ô ô Aurora

• BALANCÊ (Braguinha-Alberto Ribeiro, 1936)

Ô balancê balancê
Quero dançar com você
Entra na roda morena pra ver
Ô balancê balancê

Quando por mim você passa
Fingindo que não me vê
Meu coração quase se despedaça
No balancê balancê

Você foi minha cartilha
Você foi meu ABC
E por isso eu sou a maior maravilha
No balancê balancê

Eu levo a vida pensando
Pensando só em você
E o tempo passa e eu vou me acabando
No balancê balancê

• BANDEIRA BRANCA (Max Nunes-Laércio Alves, 1969)

Bandeira branca amor
Não posso mais
Pela saudade que me invade
Eu peço paz

Saudade mal de amor de amor
saudade dor que dói demais
Vem meu amor
Bandeira branca eu peço paz

• CABELEIRA DO ZEZÉ (João Roberto Kelly-Roberto Faissal, 1963)

Olha a cabeleira do zezé
Será que ele é
Será que ele é

Será que ele é bossa nova
Será que ele é maomé
Parece que é transviado
Mas isso eu não sei se ele é

Corta o cabelo dele!
Corta o cabelo dele!

• CACHAÇA (Mirabeau Pinheiro-Lúcio de Castro-Heber Lobato, 1953)

Você pensa que cachaça é água
Cachaça não é água não
Cachaça vem do alambique
E água vem do ribeirão

Pode me faltar tudo na vida
Arroz feijão e pão
Pode me faltar manteiga
E tudo mais não faz falta não
Pode me faltar o amor
Há, há, há, há!
Isto até acho graça
Só não quero que me falte
A danada da cachaça

• CAN CAN

Tem francesinha no salão
Tem francesinha no cordão
Ela é um sonho de mulher
Vem do folies bergères
Uh lá lá trés bien!
Maestro ataca o can can!

• CHIK CHIK BUM (Antônio Almeida, 1941)

Chik chik chik chik chik bum!
Chik chik chik chik chik bum!
Pare o bonde, pare o bonde
Que inda vai entrar mais um

Quando eu pego o bonde errado
Vou até o fim da linha
E pra desfarçar as mágoas
Vou tocando a campainha
Outro dia eu distraí
Passeando com meu bem
Peguei o estrada de ferro
Pensando que fosse um trem

• CHIQUITA BACANA (Braguinha-Alberto Ribeiro, 1949)

Chiquita bacana lá da Martinica
Se veste com uma casa de banana nanica

Não usa vestido, oi! não usa calção
Inverno pra ela é pleno verão
Existencialista com toda razão
Só faz o que manda o seu coração, ôi!

• CHUVA SUOR E CERVEJA (Caetano Veloso, 1971)

Não se perca de mim
Não se esqueça de mim
Não desapareça
A chuva tá caindo
E quando a chuva começa
Eu acabo de perder a cabeça
Não saia do meu lado
Segure o meu pierrô molhado
E vamos embolar
Ladeira abaixo
Acho que a chuva
Ajuda a gente a se ver
Venha veja deixa beija seja
O que Deus quiser

A gente se embala, se embola
Se enrola, só pára
Na porta da igreja
A gente se olha
Se beija, se molha
De chuva suor e cerveja

• COLOMBINA IÊ IÊ IÊ (João Roberto Kelly/David Nasser-1966)

Colombina onde vai você
Eu vou dançar o iê iê iê

A gangue só me chama de palhaço (é a mãe!)
Palhaço (é a mãe!)
Palhaço (é a mãe!)
E a minha colombina que é você
Só quer saber de iê iê iê

• CIDADE MARAVILHOSA (André Filho, 1934)

Cidade maravilhosa
Cheia de encantos mil
Cidade maravilhosa
Coração do meu Brasil
Cidade maravilhosa
Cheia de encantos mil
Cidade maravilhosa
Coração do meu Brasil

Berço do samba e das lindas canções
Que vivem n’alma da gente
És o altar dos nossos corações
Que cantam alegremente

Jardim florido de amor e saudade
Terra que a todos seduz
Que Deus te cubra de felicidade
Ninho de sonho e de luz

• EVOCAÇÃO Nº 1 (Nelson Ferreira, 1956)

Felinto, Pedro Salgado, Guilherme, Fenelon
Cadê teus blocos famosos
Bloco das Flores, Andaluzas, Pirilampos, Apôs-Fum
Dos carnavais saudosos

Na alta madrugada
O coro entoava
Do bloco a marcha-regresso
E era o sucesso dos tempos ideais
Do velho Raul Moraes
Adeus adeus minha gente
Que já cantamos bastante
E Recife adormecia
Ficava a sonhar
Ao som da triste melodia

• ÍNDIO QUER APITO (Haroldo Lobo-Milton de Oliveira, 1960)

Ê ê ê ê ê índio quer apito
Se não der pau vai comer

Lá no bananal mulher de branco
Levou pra pra índio colar esquisito
Índio viu presente mais bonito
Eu não quer colar
Índio quer apito

• A FILHA DA CHIQUITA BACANA (Caetano Veloso, 1975)

Eu sou a filha
Da chiquita bacana
Nunca entro em cana
Porque sou família demais
Puxei à mamãe
Não caio em armadilha
E distribuo banana
Com os animais

Na minha ilha iê iê iê
Que maravilha iê iê iê
Eu transo todas
Sem perder o tom
E a quadrilha toda grita
Iê iê iê
Viva a filha da chiquita
Iê iê iê
Entrei pro women’s liberation front

• FLOR TROPICAL (Ary Barroso -1950)

Foram lá fora buscar
Como atração singular
Dona Chiquita da Martinica
E a espanhola de xale e castanhola
Mas morena trigueira
Que tem diploma e cartaz
Pôs a Chiquita e a espanhola
No chinelo pra nunca mais

Ó morena moreninha
Flor do jardim tropical
És de direito e de fato
A rainha do meu carnaval

• GRAU DEZ (Lamartine Babo-Ary Barroso, 1935)

Yo te quiero
A vitória há de ser tua, tua, tua
Morenininha prosa
Lá no céu a própria lua, lua, lua
Não é mais formosa
Rainha da cabeça aos pés
Morena eu te dou grau dez!

O inglês diz “yes, my baby”
O alemão diz “iá, corração”
O Francês diz “bonjour, mon amour”
Très bien! Très bien! Très bien!

O argentino ao te ver tão bonita
Toca um tango e só diz “Milonguita”
O chinês diz que diz, mas não diz
Pede bi! Pede bis! Pede bis!

Yo te quiero

• IAIÁ BONECA (Ari Barroso-1940)

Depois da jardineira que chorando sumiu
Num dia do outro carnaval
Depois da tirolesa que cantando fugiu
Deixando todo mundo mal
Chegou a vez de dominar
Imperar como rainha de encantos sem par
Iaiá Boneca a brasileirinha emoção
Dona do meu coração
Ai ai como é bonita
Ai ai como é formosa
Ai ai Iaiá boneca é um botão de rosa
Iaiá me dá uma esmolinha
Dos beijos teus pelo amor de deus
Iaiá me dá uma esmolinha
Dos beijos teus pelo amor de deus

• A JARDINEIRA (Benedito Lacerda-Humberto Porto, 1938)

Ó jardineira porque estás tão triste
Mas o que foi que te aconteceu
Foi a camélia que caiu do galho
Deu dois suspiros e depois morreu

Vem jardineira vem meu amor
Não fiques triste que este mundo é todo seu
Tu és muito mais bonita
Que a camélia que morreu

• JOUJOUX E BALAGANDÃS (Lamartine Babo, 1939)

Joujoux, joujoux? Que é meu balagandã?
Aqui estou eu Aí estás tu
Minha joujoux Meu balagandã
Nós dois Depois
O sol do amor que manhãs
De braços dados Dois namorados
Já sei Joujoux Balagandãs

Seja em Paris Ou nos Brasis
Mesmo distantes Somos constantes
Tudo nos une Que coisa rara
No amor nada nos separa

• LINDA LOURINHA (Braguinha, 1933)

Lourinha, lourinha
Dos olhos claros de cristal
Desta vez em vez da moreninha
Serás a rainha do meu carnaval

Loura boneca
Que vens de outra terra
Que vens da Inglaterra
Ou que vens de Paris
Quero te dar
O meu amor mais quente
Do que o sol ardente
Deste meu país

Linda loirinha
Tens o olhar tão claro
Deste azul tão raro
Como um céu de anil
Mas as tuas faces
Vão ficar morenas
Como as das pequenas
Deste meu Brasil

• LINDA MORENA (Lamartine Babo, 1932)

Linda morena, morena
Morena que me faz penar
A lua cheia que tanto brilha
Não brilha tanto quanto o teu olhar

Tu és morena uma ótima pequena
Não há branco que não perca até o juízo
Onde tu passas
Sai às vezes bofetão
Toda gente faz questão
Do teu sorriso

Teu coração é uma espécie de pensão
De pensão familiar à beira-mar
Oh! Moreninha, não alugues tudo não
Deixe ao menos o porão pra eu morar

Por tua causa já se faz revolução
Vai haver transformação na cor da lua
Antigamente a mulata era a rainha
Desta vez, ó moreninha, a taça é tua

• MADEIRA QUE CUPIM NÃO RÓI (Capiba -1963)

Madeira do Rosarinho
Vem à cidade sua fama mostrar
E traz com seu pessoal
Seu estandarte tão original
Não vem pra fazer barulho
É só dizer e com satisfação
Queiram ou não queiram os juízes
O nosso bloco é de fato campeão

E se aqui estamos cantando essa canção
Viemos defender a nossa tradição
E dizer bem alto que a injustiça dói
Nós somos madeira de lei que cupim não rói

• MAMÃE EU QUERO (Jararaca-Vicente Paiva, 1936)

Mamãe eu quero, mamãe eu quero
Mamãe eu quero mamar
Dá a chupeta, dá a chupeta
Dá a chupeta pro bebe não chorar

Dorme filhinho do meu coração
Pega a mamadeira e vem entrá pro meu cordão
Eu tenho uma irmã que se chama Ana
De piscar o olho já ficou sem a pestana

Olho as pequenas mas daquele jeito
Tenho muita pena não ser criança de peito
Eu tenho uma irmã que é fenomenal
Ela é da bossa e o marido é um boçal

• MARCHA DO REMADOR (Antônio Almeida – 1969)

Se a canoa não virar olê olê olá
Eu chego lá

Rema rema rema remador
Quero ver depressa o meu amor
Se eu chegar depois do sol raiar
Ela bota outro em meu lugar

• MARCHA DO CORDÃO DO BOLA PRETA (Nelson Barbosa – Vicente Paiva, 1962)

Quem não chora não mama
Segura meu bem a chupeta
Lugar quente é na cama
Ou então no Bola Preta

Vem pro Bola meu bem
Com alegria inferna
Todos são de coração
Todos são de coração
Foliões do carnaval
(Sensacional!)

• MÁSCARA NEGRA (Zé Keti-Pereira Mattos, 1966)

Quanto riso oh quanta alegria
Mais de mil palhaços no salão
Arlequim está chorando
Pelo amor da colombina
No meio da multidão

Foi bom te ver outra vez
Está fazendo um ano
Foi no carnaval que passou
Eu sou aquele pierrô
Que te abraçou e te beijou meu amor
Na mesma máscara negra
Que esconde o teu rosto
Eu quero matar a saudade
Vou beijar-te agora
Não me leve a mal
Hoje é carnaval

• ME DÁ UM DINHEIRO AÍ (Ivan Ferreira-Homero Ferreira-Glauco Ferreira, 1959)

Ei, você aí!
Me dá um dinheiro aí!
Me dá um dinheiro aí!

Não vai dar?
Não vai dar não?
Você vai ver a grande confusão
Que eu vou fazer bebendo até cair
Me dá me dá me dá, ô!
Me dá um dinheiro aí!

• A MULATA É A TAL (Braguinha-Antônio Almeida, 1947)

Branca é branca preta é preta
Mas a mulata é a tal, é a tal!

Quando ela passa todo mundo grita:
“Eu tô aí nessa marmita!”
Quando ela bole com os seus quadris
Eu bato palmas e peço bis

Ai mulata, cor de canela!
Salve salve salve salve salve ela!

• MULATA IÊ IÊ IÊ (João Roberto Kelly, 1964)

Mulata bossa nova
Caiu no hully gully
E só dá ela
Ê ê ê ê ê ê ê ê
Na passarela

A boneca está
Cheia de fiufiu
Esnobando as louras
E as morenas do Brasil

• O TEU CABELO NÃO NEGA (Lamartine Babo-Irmãos Valença, 1931)

O teu cabelo não nega mulata
Porque és mulata na cor
Mas como a cor não pega mulata
Mulata eu quero o teu amor

Tens um sabor bem do Brasil
Tens a alma cor de anil
Mulata mulatinha meu amor
Fui nomeado teu tenente interventor

Quem te inventou meu pancadão
Teve uma consagração
A lua te invejando faz careta
Porque mulata tu não és deste planeta

Quando meu bem vieste à terra
Portugal declarou guerra
A concorrência então foi colossal
Vasco da gama contra o batalhão naval

• PASTORINHAS (Noel Rosa-Braguinha, 1934)

A estrela d’alva no céu desponta
E a lua anda tonta com tamanho esplendor
E as pastorinhas pra consolo da lua
Vão cantando na rua lindos versos de amor

Linda pastora morena da cor de madalena
Tu não tens pena de mim
Que vivo tonto com o teu olhar
Linda criança tu não me sais da lembrança
Meu coração não se cansa
De sempre sempre te amar

• PÉ DE ANJO (Sinhô, 1920)

Eu tenho uma tesourinha
Que corta ouro e marfim
Serve também pra cortar
Línguas que falam de mim

O pé de anjo, o pé de anjo
És rezador, és rezador
Tens o pé tão grande
Que és capaz de pisar nosso senhor

A mulher e a galinha
São dois bichos interesseiros
A galinha pelo milho
E a mulher pelo dinheiro

• PIERRÔ APAIXONADO (Noel Rosa-Heitor dos Prazeres, 1935)

Um pierrô apaixonado
Que vivia só cantando
Por causa de uma colombina
Acabou chorando, acabou chorando

A colombina entrou num butiquim
Bebeu, bebeu, saiu assim, assim
Dizendo: pierrô cacete
Vai tomar sorvete com o arlequim

Um grande amor tem sempre um triste fim
Com o pierrô aconteceu assim
Levando esse grande chute
Foi tomar vermute com amendoim

• PIRATA DA PERNA DE PAU (Braguinha, 1946)

Eu sou o pirata da perna de pau
Do olho de vidro da cara de mau

Minha galera
Dos verdes mares não teme o tufão
Minha galera
Só tem garotas na guarnição
Por isso se outro pirata
Tenta a abordagem eu pego o facão
E grito do alto da popa:
Opa! homem não!

• QUEM SABE, SABE (Jota Sandoval-Carvalhinho, 1955)

Quem sabe, sabe
Conhece bem
Como é gostoso
Gostar de alguém

Ai morena deixa eu gostar de você
Boêmio sabe beber
boêmio também tem querer

• SABE LÁ O QUE É ISSO (HINO DOS BATUTAS DE SÃO JOSÉ)

Eu quero entrar na folia meu bem
Você sabe lá o que é isso
Batutas de São José isto é
Parece que tem feitiço
Batutas têm atrações que
Ninguém pode resistir
Num frevo desses que faz
Demais a gente se distinguir

Deixa o frevo rolar
Eu só quero saber
Se você vai ficar
Ai meu bem sem você não há carnaval
Vamos cair no passo e a vida gozar

• SACA-ROLHA (Zé da Zilda-Zilda do Zé-Waldir Machado, 1953)

As águas vão rolar
Garrafa cheia eu não quero ver sobrar
Eu passo mão na saca saca saca rolha
E bebo até me afogar
Deixa as águas rolar

Se a polícia por isso me prender
Mas na última hora me soltar
Eu pego o saca saca saca rolha
Ninguém me agarra ninguém me agarra

• SASSARICANDO (Luiz Antônio, Zé Mário e Oldemar Magalhães, 1951)

Sassassaricando
Todo mundo leva a vida no arame
Sassassaricando
A viúva o brotinho e a madame
O velho na porta da Colombo
É um assombro
Sassaricando

Quem não tem seu sassarico
Sassarica mesmo só
Porque sem sassaricar
Essa vida é um nó

• TA-HÍ! (Joubert de Carvalho, 1930)

Taí eu fiz tudo pra você gostar de mim
Ai meu bem não faz assim comigo não
Você tem você tem que me dar seu coração

Meu amor não posso esquecer
Se dá alegria faz também sofrer
A minha vida foi sempre assim
Só chorando as mágoas que não têm fim

Essa história de gostar de alguém
Já é mania que as pessoas têm
Se me ajudasse Nosso Senhor
Eu não pensaria mais no amor

• TOURADAS EM MADRI (Braguinha-Alberto Ribeiro, 1937)

Eu fui às touradas em Madri
E quase não volto mais aqui
Pra ver Peri beijar Ceci
Eu conheci uma espanhola natural da Catalunha
Queria que eu tocasse castanhola e pegasse touro à unha
Caramba caracoles sou do samba não me amoles
Por Brasil eu vou fugir
Isto é conversa mole para boi dormir

• VACA AMARELA (Lamartine Babo/Carlos Netto, 1938)

A vaca amarela pulou a janela
Mexeu, tanto mexeu
Que até quebrou a tal tigela

A minha casa tem quintal pro morro
Com um bangalô que eu fiz pro meu cachorro
Do lado esquerdo tem uma cancela
Toda escangalhada pela tal vaca amarela

Dizem que a vaca veio da montanha
Veio de Minas, lá do Mar de Espanha
Vaca espanhola natural de Minas
Que na Catalunha cata boi com serpentina

• VAI COM JEITO (Braguinha, 1956)

Vai com jeito vai
Se não um dia a casa cai (menina)

Se alguém te convidar
Pra tomar banho em Paquetá
Pra piquenique na Barra da Tijuca
Ou pra fazer um programa no Joá
Menina…

• VÍRGULA (Alberto Ribeiro-Erastótenes Frazão)

Teu amor é fatal – vírgula
Qual mulher sensacional – ponto e vírgula
Queres dar teu coração – interrogação
Que pecado original – exclamação

Teu amor é fatal – vírgula
Qual mulher sensacional – ponto e vírgula
Queres dar teu coração mas comigo não
Ponto final

Teu amor entre aspas
Já consegui descrever
Reticências reticências
Agora adivinhe o que eu quero dizer

• YES, NÓS TEMOS BANANAS (Braguinha-Alberto Ribeiro, 1937)

Yes, nós temos bananas
Bananas pra dar e vender
Banana menina tem vitamina
Banana engorda e faz crescer

Vai para a França o café, pois é
Para o Japão o algodão, pois não
Pro mundo inteiro, homem ou mulher
Bananas para quem quiser

Mate para o Paraguai
Ouro do bolso da gente não sai
Somos da crise, se ela vier
Bananas para quem quiser

Comentários desligados

Desenhar para Sonhar!

Mostra sobre Quadrinhos Brasileiros no acervo da BN.

A partir de 10 de janeiro, a Biblioteca Nacional traz a mostra Desenhar para sonhar: histórias em quadrinhos brasileiros no acervo da BN.  Para apresentar a trajetória da produção nacional na área de histórias em quadrinhos, a mostra é composta por dois totens e cinco vitrines que fornecem um breve panorama de como se construiu a história e a cultura da leitura de histórias em quadrinhos em nosso país. Além de apresentar exemplares da Revista Tico-Tico, editada em 1905, a mostra traz publicações de Maurício de Souza, Ziraldo e de editoras como a EBAL, Rio Gráfica e Civita.

Aonde e quando:
Biblioteca Nacional. Av. Rio Branco,219. Centro – Rio de Janeiro -RJ.
Seg a sex, das 10h às 17h; Sáb, das 9h às 15h;
dom e feriados das 12h30 às 16h30.
(0800!).
 

Leave a comment »

Visita Guiada Grátis na Biblioteca Nacional!

Gratuidade para os meses de janeiro e fevereiro de 2012.

Para conhecer toda a sua beleza e história, a Biblioteca Nacional oferece o serviço de Visita Guiada. Orientada por guias especializados, o serviço proporciona aos visitantes a oportunidade de conhecer a instituição, além de ter acesso a espaços nobres e apreciar o conjunto da bela arquitetura que integra o prédio-sede da BN.

As visitas especiais ou em grupos deverão ser agendadas com antecedência pelos telefones (21) 2220-9484 e (21) 3095-3881 ou e-mail visiguia@bn.br. É necessária a apresentação de documento com foto.


Aonde e quando:
Biblioteca Nacional. Av. Rio Branco,219. Centro – RJ.
Segunda a sexta, das 10h às 17h
Sáb, dom e feriados das 12h30 às 16h30. (0800!).

Leave a comment »

Show da Paz!

Festão de Aniversário para o Cristo Redentor.

No dia 12 de outubro, data em que o Cristo Redentor completará 80 anos, seus braços abertos sobre a cidade abrigará uma manifestação de paz sem igual no planeta até os dias e hoje. Um coral, balé, vários artistas da música brasileira e, ainda, uma atração internacional farão um grande Show da Paz no Aterro do Flamengo.

A estrela do show, claro, será o Cristo Redentor. Mas a música brasileira, que sempre cantou em seus versos seus atrativos e as maravilhas da cidade, também será uma protagonista. Uma homenagem à bossa nova com clássicos como Corcovado (Tom Jobim), Samba do Avião (Tom Jobim) e Garota de Ipanema (Tom Jobim e Vinicius de Moraes), canções populares como Aquele Abraço (Gilberto Gil), Do Leme ao Pontal (Tim Maia) e Rio Antigo (Chico Anysio), sambas como Foi um Rio que Passou em Minha Vida (Paulinho da Viola), sambas-enredo como Aquarela Brasileira (Silas de Andrade) e marchinhas de carnaval como Cidade Maravilhosa (André Filho) – que se tornou o hino da cidade -, nas vozes de nossos melhores intérpretes emocionarão, com certeza, a todos.

Este show será gravado em CD, DVD e blu-ray, que será distribuído mundialmente.

Aonde e quando:
Aterro do Flamengo. Monumento aos Pracinhas. Flamengo – RJ.
17h. 12/10. (0800!).
 

Leave a comment »

%d blogueiros gostam disto: